domingo, 26 de fevereiro de 2012

Canção da Guerra.

Então, retornando.Baseada no Poema de Gonçalves Dias-Canção do Exílio.

Minha terra tem discórdia;
Onde permanece a solidão;
Em passos firmes de miséria;
Contra a própria evolução;
Nossos dias são lutas;
Nossas lutas contra a decadência;
Que por eles próprios;
Continuariam com tais consequências;
Em pensar,amar,odiar;
A mesma incógnita a de transcorrer;
A origem e religião;
Mistérios em viver e morrer;
Minha terra tem poder;
De gente que sabe discursar;
Com palavras sutis e supostamente concretas;
E a alguns menosprezar;
Com razão ou sem razão;
Cabe apenas ignorar;
Não permita o futuro que eu morra;
Sem eu nada mudar;
Toda uma vida jogada fora;
Sem nada me vangloriar;
Meus pensamentos sem limites;
Mesmo a meu fim, não irão se calar.